História #38 – Recompensas

Hoje eu estou fazendo 50 anos de idade.

Eu espero viver mais de 100 anos!

De verdade.

Eu não tenho a mínima pressa para ir embora.

Eu ainda tenho muito por fazer. E vou fazer.

Eu vou fazer tudo que eu quero fazer nessa vida porque eu sou um cara que posterga as recompensas que eu tenho direito o máximo possível.

Por exemplo, eu não vou em happy hour na segunda-feira só porque o dia foi puxado. Eu não vou em happy hour na terça-feira só porque eu fiz uma venda legal. Eu não vou em happy hour na quarta-feira só porque eu consegui marcar uma reunião incrível com um cliente maravilhoso. Segunda, terça, quarta e quinta-feira não são dias de happy hour. Segunda-feira é dia de dormir cedo com o corpo saudável porque o dia seguinte ainda é terça-feira e ainda temos uma nova meta para bater.

Em dois dias é réveillon. Milhões de pessoas vão beber até cair porque a sociedade diz que eles tem que fazer isso.

Eu NUNCA TIVE UM RÉVEILLON de beber até cair.

A noite do dia 31 de dezembro para mim não tem nada demais. Eu assisto os fogos de artifício e vou dormir. Sete da manhã do dia 1o de janeiro eu to correndo na praia ou seja lá onde estiver. Esse ano não será diferente.

Não interessa o quanto bom o ano tenha sido para mim, eu estou sempre postergando as recompensas que eu mereço.

Sim, eu sou duro comigo para que ninguém tenha que ser duro comigo.

Eu procuro postergar as recompensas que eu tenho direito o máximo possível.

Não é porque eu tenho dinheiro que eu gasto. Não é porque eu ganhei um prêmio que eu passo a noite comemorando.

Nos tempos de Fenasodt, enquanto os galãs dos stands vizinhos iam embora com a mulherada, eu ficava no stand da Brasoftware contando o estoque, checando as vendas do dia inteiro e pensando em estratégias para vender mais no dia seguinte. Eu passei a noite dentro do stand várias vezes.

Eu nunca participei de jantares caríssimos para celebrar a meta batida no mês. Só eu sabia o quanto de softwares tínhamos que vender no mês seguinte para pagar a cervejada de uns pangarés que nem a meta tinham batido.

Eu sou um cara que sempre trabalhou 97% do tempo e celebrou 3%.

3% é MUITO! E já está de bom tamanho.

Eu odeio restaurantes. Qualquer um. Eu não fico em um restaurante mais que 35 minutos nem a pau. Deu 35 minutos eu to saindo. Eu não uso o meu tempo para ficar em restaurantes e bares resenhando sobre o sexo dos anjos, falando do passado, ou conjecturando sobre o futuro com gente que muitas vezes não conhece a fundo os tópicos que estão discutindo e defendendo. Eu não tempo tempo nem saco para isso.

Os meus amigos sabem que eu sou assim. Por conta disso eu não sou convidado para muitos churrascos ou foundes com vinho.

Quando eu era mais jovem eu evitava almoçar na casa dos meus pais porque o almoço lá durava 5 horas!!! To fora.

Nos dias de hoje, depois da academia, os galãs da academia sentam no bar do clube para conversar até as 10:00h da manhã. Eu to fora. Eu cumprimento os caras de longe e vou embora trabalhar enquanto os músculos ainda estão rígidos.

O fato é que a gente só vive uma vez.

Eu tenho UMA VIDA e pretendo dedicar 97% do tempo que eu tenho para o que eu tenho que fazer para bater as minhas metas. Todo o resto não interessa.

Quando eu me divirto?

O tempo todo. A minha diversão é o trabalho. Fazer palestras é divertido. Dar curso é divertido. Fazer uma ligação para vender é divertido. Fazer vídeos para o YouTube é muito divertido!!!

Eu estou me divertindo agora mesmo escrevendo esse texto para vocês.

Eu nunca estou trabalhando.

Eu estou sempre vivendo uma vida na plenitude completa porque a vida é sobre trabalhar, e trabalho é o que eu faço melhor.

Feliz sou eu que trabalha sem perceber que está trabalhando.

50 anos nessa terra.

SUPER BEM VIVIDOS!

Quem venham os próximos 50.

Eu vou ter a eternidade inteira para desfrutar das recompensas. O plano agora é FAZER!

…..

Eu vou escrever 50 histórias sobre a minha vida até o dia do meu aniversário de 50 anos no próximo dia 29 de dezembro ou um pouco depois hehehe. Se você perder alguma, confere no http://blogdojordao.com/