A agenda do dia- Prospecção!

E aí, galera? Beleza? Aqui é o Jordão. E o meu sonho é ver todos os vendedores fazendo o que são pagos para fazer: vender. Vendedor que parece jogador de futebol. A partida de futebol tem 90 minutos e o cara entrega 23 minutos de bola rolando, toca oito vezes na bola, chuta uma vez ao gol. É uma piada, cara! O mês tem 30 dias e quantos vendedores têm por aí que abrem só um, dois, três negócios. Fazem uma, duas, três visitas. Isso é piada! Você é pago para vender, cara! Para de se enganar. Para de me enganar. Falando que você tem que fazer reunião, tem que fazer apresentação, tem que fazer proposta. Tem que, sei lá, ir ao banheiro. Tudo menos prospecção. Sua agenda é prospecção, prospecção, prospecção, prospecção, prospecção. Se der tempo, você vai na reunião que o chefe chamou. Deu para você entender, cara? Acorda para a vida! Seu trabalho é vender. Seu trabalho é vender.

90% dos vendedores, se a gente virasse para o cara e falasse assim: “Hoje à tarde, o que você prefere fazer, ligar para essa relação de 50 nomes, 50 telefones, empresas que possivelmente podem comprar da gente se você ligar lá ou nadar nesse tanque aqui com oito tubarões brancos? O que você prefere fazer a tarde inteira?” 90% dos vendedores respondem que preferem nada com o tubarão branco, sabia? O cara fala: “Ah, eu nado com o tubarão aí. Eu tenho uma roupa de neoprene aí, grossa pra caramba. O tubarão não vai me matar, não. Ele vai me morder, mas não me mata. Eu nado com os tubarões. Eu prefiro nada com tubarões do que ligar para cliente.” Beleza, cara. Você não gosta de ligar para cliente, beleza. Você não gosta de telefone, tem medinho de telefone, o telefone dá choque, ok. Mas a sua agenda, cara, você é pago para prospectar e vender. Abrir novos negócios, novas contas, novos clientes. Então, se você não gosta de ligar, tem outras 500 maneiras de fazer prospecção. Desde, por exemplo, ao invés de você, de manhã, passar nas Lojas Americanas e comprar duas barras enormes de Diamante Negro, passa na banca e compra o Valor Econômico, a Revista Exame, compra Você S A, compra HSM, sei lá. Leia todas as matérias e sempre que você encontrar o nome de uma pessoa, o nome de um executivo, porque em todas as matérias dessas revistas têm o nome de executivo, marca o nome do cara em amarelo e liga na empresa para falar com o cara. Para simplesmente parabenizar o cara por ter sido citado na HSM, na Valor Econômico, etc e tal. “Pô, Jordão, mas aqui é o nome do presidente, cara. Do Abílio Diniz. Ele não vai atender minha ligação.” Quer apostar comigo que ele vai atender? Porque os caras que estão no topo da pirâmide não recebem ligação nenhuma de ninguém. Todo mundo tem medo dos caras, ninguém chega perto dos caras. Se você ligar para os caras que o nome saiu nas revistas, nos jornais e na internet etc e tal, os caras vão achar você o máximo. Nem a mãe dele ligou para ele para parabenizar o fato dele ter saído na matéria X, Y, Z. Nem os filhos, cara. Muito menos o sócio, muito menos a esposa. Beleza, cara? Tem isso.

Tem, por exemplo, você ficar nas redes sociais 20 minutos por dia, antes das 9h da manhã, acompanha a atualização dos seus clientes, dos prospects teus e tal. E quando você vê que alguém comentou alguma coisa, escreveu alguma coisa nova, postou alguma coisa, vai lá e comenta, cara. Fala que foi legal, que foi bacana, que legal esse novo artigo que você publicou aqui.

Outra coisa. Tem eventos todos os dias. Praticamente todos os dias têm evento em alguma cidade por aqui. Aqui em São Paulo tem trocentos eventos todos os dias. É só você entrar aí e googar ‘eventos em São Paulo’, por exemplo, ou ‘eventos no Rio de Janeiro’, se você for carioca, vai aparecer uma série de eventos que você poderia ir. Compra lá o ingresso, R$ 15, R$ 50, do seu bolso. Vai ao evento. Tem 350 estandes. Você é capaz de conhecer 600 pessoas novas, se você for nesse evento. E até ir no buffet infantil, nesse próximo final de semana, na festa do amiguinho do seu filho, vai gerar negócio para você como já gerou negócio para mim. Tem trocentas maneiras diferentes de fazer prospecção. Para de enrolar, para de passar o dia guardando e-mail em uma pastinha. Pega o telefone e vamos para cima. O telefone não vai tocar em 2016, em 2017, em 2018. Se você tiver vendo esse vídeo em 2047, o telefone nem deve existir mais. Não é mesmo? A gente se conecta com o cliente automaticamente quando a gente percebe o problema que ele tem e vice-versa. Cara, não tenha medo do telefone. Vamos para cima! Beleza, galera? É isso aí!

Para assistir o video dessa transcrição… dá um PLAY logo abaixo: