O conselho do pai rico sobre carreira.

E aí, galera? Beleza? Aqui é o Jordão. Sabe qual é a opinião de um pai rico sobre carreira? Sabe o que um pai rico disse para o filho dele de 10 anos sobre carreira? O pai rico é esse cara que está na capa das revistas de negócio aí, ganhando R$ 50 milhões na época da crise, são os Steve Jobs que vocês tanto admiram, que você tanto admira. Sabe o que esse cara fala para o filho dele sobre carreira? O moleque tem 10 anos, vira para o pai: “E aí, pai? O que o senhor acha que eu tenho que ser quando crescer?” O pai olha para o moleque e diz assim: “Cara, sabe o que você tem que ser quando crescer? É o seguinte. Você sempre vai crescer. Então, assim, o que você tem que ter na cabeça é assim: o que você vai fazer para ganhar dinheiro durante três anos da sua vida?” Entendeu? Três anos, cara. Porque sabe como pensa a cabeça de um cara rico? Sabe como ele pensa? O cara pensa assim: “Vamos criar esse bingo aqui para ganhar dinheiro durante três anos. E depois a gente vende, passa para frente. Aí depois, a gente abre uma casa noturna para ganhar dinheiro durante dois anos e depois a gente passa para frente. Aí, depois, vamos abrir uma empresa de tecnologia para ganhar dinheiro durante cinco anos. Depois, passa para frente.” E quando o cara não manja do negócio, ele investe na empresa do outro durante seis anos, dois anos, três meses e depois passa para frente ou vende a parte dele.

Um cara com uma cabeça rica jamais pensa assim: “Filho, você quando crescer, você tem que ter uma carreira. Você tem que ser veterinário durante 40 anos da sua vida, moleque. É isso aí, molecão. Você tem que ser veterinário durante 40 anos da sua vida.” “Moleque, você tem que ser administrador de empresa 50 anos da sua vida, ôh, moleque. É isso que é vida. Ser a mesma coisa 50 anos da sua vida.” Quem fala isso para o filho tem a cabeça de pobre. Pensa pobre. Não se ligou, inclusive, na era da abundância. Essa era que a gente vive tem trocentas mil oportunidades e que a gente tem que se reinventar de cinco em cinco anos, se quiser continuar sendo relevante e se quiser continuar faturando mais. Entendeu? É isso que eu falo para os meus filhos. Eu falo: “Moleque, você não tem que escolher o que você quer ser na vida. Você não tem. Esquece isso! Você pode ser seis ou sete coisas na sua vida. A cada cinco anos, você vai ser uma coisa. A cada cinco anos, você vai faturar em uma coisa. A cada cinco anos, você estuda aquele troço para você ser o melhor naquilo e vai se reinventando. Entendeu? Vai ser reinventando. A única coisa que você tem que saber é o seguinte: como você vai ganhar dinheiro nos próximos três anos, ou nos próximos dois anos, ou no próximo ano. Só isso. Depois, a gente vê.” Esse tipo de conversa é arriscado. Só que empreendedorismo vem com o risco. Não existe empreendedorismo sem risco. Você pode arriscar menos, você pode arriscar mais. Mas não existe empreendedorismo sem risco. Vem no pacote risco. Vem no pacote. Empreendedorismo é criar, produzir, inventar, fazer, acontecer. Isso que é empreendedorismo, isso que é criação, isso que é vida. E vida é o que eu espero que vocês todos tenham e não sobreviver durante 50 anos batendo o dedo em uma empresa Zé Mané aí, obedecendo um chefe Zé Mané, falando umas abobrinhas para você. Ser 30 anos uma coisa não é vida, não. Você tem que se reinventar a cada cinco anos. É isso que o pai fala para o filho.

Se você é pai e você tem filho pequeno, fale isso para o seu filho. “Filho, você pode ter sete carreiras na sua vida. Você pode fazer sete coisas na sua vida. Pega a primeira aí e vamos tocar pau durante três anos para ser o melhor do mundo nisso. Entendeu? Vamos botar todo o seu conhecimento em espanhol, em inglês, vender para o mundo inteiro. E vamos para as cabeças. A gente vai se reinventando, moleque e eu vou te ajudando. Estamos juntos, entendeu?” É isso que o cara com cabeça rica fala para o filho para o filho crescer com cabeça rica. Beleza? Fale isso para o seu filho. Fale isso na sua empresa. Para de querer fazer a mesma coisa todo ano. Vamos mudar! Vamos mudar! Vamos mudar! Beleza, galera? É isso aí. Abraço.

Assista agora ao video de onde saiu essa transcrição: