A Visão da liderança pela ótica de uma Voluntária do EPICENTRO 2016.

Captura de Tela 2016-09-28 às 21.02.40
MUITO OBRIGADO a todos os voluntários que me ajudaram a entregar o EPICENTRO 2016.

Vocês são FODÁSTICOS!!!

Ao invés de falar falar sobre o trabalho que eles fizeram, eu quero compartilhar um texto que aWivian Ramos – uma das voluntárias do EPICENTRO escreveu.

Confere:

A Visão da liderança pela ótica de Uma Voluntária

Postado em 28 de setembro de 2016 por Wivian Ramos

Imagine um evento muito importante, que vai ajudar milhares de pessoas com a sua filosofia e histórias reais sobre o empreendedorismo e tecnologia que vão mudar a visão do mundo para uma sociedade alternativa, uma sociedade que cria, desenvolve e faz acontecer.

Numa situação tem apenas uma cabeça pensante, e um monte de funcionários que trabalham para esta empresa no final de semana, sendo pagos pelas funções que lhes são atribuídas dentro do seu contrato, para fazer um evento desse porte.

Em outra situação, tem um idealizador aberto a sugestões de melhorias para levar esta filosofia para o mundo real e internauta, sem ter nenhum contratado para trabalhar e exercer as funções atribuídas, mas tendo vários voluntários, pessoas que querem e acreditam no mesmo que o idealizador do projeto acredita, e juntos eles criam e realizam o evento levando a filosofia da transformação, de valores do empreendedorismo e tecnológicos, onde as pessoas participam porque querem participar.

Qual dessas situações você acredita que funciona melhor? Ao responder esta pergunta, as pessoas estão propensas sempre em manter o controle de tudo, e não estão abertas a ouvir outras ideias ou sugestões. E a grande maioria vai para a primeira situação. Isso porque as empresas ainda estão na era do controle, da hierarquia, sem se dar conta das tecnologias, das mudanças que vem ocorrendo no mundo, e a cultura da época da revolução industrial ainda está forte em cada DNA que não desapega.

A tribo que eu sigo, e acredito opta pela segunda situação. Eu digo com muita convicção, que a opção que funciona melhor é a segunda, em que uma legião de pessoas se oferecem por acreditar naquele projeto, naquela filosofia e nas histórias reais de pessoas que fizeram acontecer sem fórmula mágica, mas com valores e muita sabedoria.

Eu também digo isso com toda certeza porque eu fui voluntária de um evento assim, O Epicentro, criado por Ricardo Jordão Magalhaes, e nos dias do evento que eu participei por vontade própria, sem coação ou sem aquela estrutura arcaica do modelo hierárquico eu pude ver o que funciona de forma comovente, engajadora e apaixonante.

E participando desse lado eu pude observar algumas coisas, e me questionei: Como é o comportamento ou o que uma pessoa faz para levar 25 pessoas como voluntárias sem um contrato ou um compromisso de trabalho, e o que fez esses voluntários trabalharem no evento como se fosse criação deles, com a maior dedicação e paixão disponível pelas pessoas que estavam ali? Na sua opinião, o que esse líder fez para ter essas pessoas trabalhando de forma voluntária e dedicada em prol do empreendedorismo que ele acredita?

Na minha observação como voluntária, eu estive com 40 empreendedores feras falando de todo o contexto do empreendedorismo, pessoas, líderes, colaboradores e tecnologia. Dentre eles, Ricardo Jordão, Gilberto Lopes, Geraldo Rufino, Sérgio Naguel, Rafael Rodrigues, Flávio Estevam, Guto Ferreira, Jeison Arenhart, Roberto Caruso e muitos outros.

Pude observar semelhanças entre todos esses líderes feras com a filosofia que o criador do evento, Ricardo Jordão acredita, um líder que dá a cara para bater e que ama pessoas e Networking, e que a sua equipe está unida, com sinergia e integração, a equipe participa de tudo, e tem liberdade de sugerir e mudar o que não está bacana, um total desapego ao controle e total apego as pessoas e aos valores que cultua.

O perfil desse líder, fez com que os voluntários fizessem o trabalho por vontade própria, com o maior compromisso que podiam, eu fui uma voluntária e o que me fez entrar de corpo e alma foi a admiração por esse líder criador desse evento. Uma pessoa de total desapego, trata todos iguais e aceita opiniões e também dá a cara para bater, puxando a responsabilidade para si. Trabalha junto. Cria e compartilha. As pessoas querem estar lá, querem ajudar porque querem. Simples assim.

Sinceramente, acredito que é essa a mudança que os líderes devem buscar. Algo que acreditem fortemente e compartilhem com as pessoas, para que elas tenham desejo de lutar pela causa com você. Pelo simples fato de participar e contribuir por uma causa justa, verdadeira e apaixonante.

E você, acredita em uma causa forte, justa, verdadeira e apaixonante? Está compartilhando com as pessoas?

“Eu prefiro trabalhar duro 24 horas por dia 7 dias da semana, do que ser um escravo das 9 às 18” Ricardo Jordão

Com amor e paixão por pessoas, Wivian Ramos

MUITO MUITO OBRIGADO de coração a Wivian e todos os voluntários que acreditam no SONHO do EPICENTRO!

VAMOS AI!!

RUMO ao #epicentro17