A liderança é o gargalo.

A Liderança é o gargalo. Sempre foi.

Quem chega no andar mais alto do prédio ou da vida TEM A OBRIGAÇÃO de mandar o elevador buscar o resto da turma.

Mas infelizmente não é assim que funciona.

O status, o poder, as mamatas, as mutretas, o ticket refeição mais gordo, o carro da empresa, as viagens as custas da empresa, o puteiro bancado pelo fornecedor, o plano de saúde executivo, a sala envidraçada de frente para a praia, os funcionários que sorriem forçados das suas piadas sem graça, tudo isso corrompe o FDP do líder a esquecer de olhar pelos outros, compartilhar informação, riqueza e poder.

Eu nunca conheci na vida um funcionário que no primeiro dia de trabalho em um novo emprego está infeliz e desmotivado.

30 dias depois, 85% quer ir embora por conta do chefe que arrumou.

Quando as opções de ações se tornam mais importantes que a ética, quando o lucro se torna mais importante que o propósito, quando o processo se torna mais importante que as pessoas, quando a política se torna mais importante do que fazer a coisa certa, os indivíduos e as empresas perdem o rumo das coisas.

Não faz sentido contratar pessoas que falam inglês e não deixa-las usar o inglês no trabalho.

Não faz sentido contratar pessoas que pensam fora da caixa se você não deixa as pessoas expressarem suas ideias.

Não faz sentido buscar pessoas flexíveis se o líder é rígido que nem um defunto.

Não faz sentido contratar pessoas inteligentes se elas tem que executar o que um asno nascido nos anos 60 tem a dizer.

Não faz sentido contratar uma pessoa de boa vontade se você não delega nada de valor.

A liderança é o gargalo. O gargalo desse país. O gargalo da maioria das empresas.

Tá na hora de mudar isso.

ARREBENTA!!!