O bom humor vai salvar as suas vendas.

O bom humor vai salvar as suas vendas.

E aí, galera? Beleza? Aqui é o Jordão. Cara, no dia que o Pokémon Go foi lançado, no dia que seus filhos vão finalmente pedir para sair de casa para dar um rolê para encontrar Pokémon na rua, não vai fazer a besteira de colocar os seus filhos no carro e ficar andando no carro com os bichos, cara. Já que o Pokémon saiu aí, vai para a rua com os bichos, vai andar. Bota o seu filho no metrô. Tem filho aí que nunca andou de metrô. Tem filho que nunca andou numa calçada. Tem filho que nunca andou de ônibus. Essa é a oportunidade de ouro para você botar o seu filho no ônibus, no metrô. Bota o filho para andar e vai para a praça. Valeu? O Pokémon Go foi lançado, velho.

E eu estou falando do Pokémon porque é o seguinte. O bom humor vai resolver o seu problema de vendas. O bom humor, cara! A gente trabalha em um mundo corporativo onde as pessoas acham que tem que ser sérias para fazer negócio, não é? Tem aquela história de estar o maior clima tesão na sala de reunião, aí, de repente, chega o chefe e alguém fala assim: “Agora a gente vai ter que falar sério. Vamos falar sério.” Aí começa aquela reunião chata, boring, maçante pra danar, tediosa, com ideias chatas, com aquele monte de gente que tem até ideias criativas, mas que o chefinho ou alguém falou: “Aí tem que ficar sério. Entendeu? A gente tem que ficar sério para resolver o problema.” Não, não tem que ficar sério para resolver o problema. Você tem que ficar solto, cara. Relaxe. Tesão resolve. Tensão detona. Tensão não faz o negócio acontecer. Tesão gera criatividade e criatividade resolve o problema de um jeito criativo que, geralmente, o jeito criativo não precisa baixar o preço. O jeito criativo não vai precisar queimar margem da empresa porque a gente foi criativo. Pensamos em uma maneira criativa. Porque o jeito sério e tradicional leva a gastar dinheiro porque os caras são todos travados, só pensam em resposta commodity besta, que todo mundo pensa todo dia.

Então, oh, vendedor, vendedorzinho, você tem que ser um cara bem-humorado demais. Bote bom humor na sua empresa, galera. Você que é o chefe aí, você é o empreendedor, bota bom humor na sua empresa. Em que sentido? Em tudo, cara, em tudo. Nas revistas da sua recepção da sua empresa, ao invés de você botar Carta Capital, Isto É que só tem matéria chata, veio, boring to boring, maçante, dá para dormir, é sonífero essas revistas, cara, bota umas revistas como a Med, sabe a revista Med, de maluco? Então, bota Med, bota umas coisas muito loucas na recepção, cara. O cara pega lá e dá risada. Tem um cliente, vocês vão fazer uma reunião para reduzir custos, põe uma Med na recepção para o cara já dar uma risada antes de entrar na sala de reunião. O cara se soltar. Porque se ele ler a Isto É que só tem problema, o cara vai para a reunião já querendo cortar você fora.

Aí, assim, na missão da sua empresa, ao invés de você colocar aquela missão corporativa, trabalhada lá naquele resort em Atibaia que você gastou R$ 30 mil com consultor, essas coisas commodity, essas coisas quadradas de cara besta, põe uma missão divertida. Começa assim: “A nossa missão é levar tesão para a sua vida e a gente consegue levar em 99% do tempo. Nos outros 1%, você sabe como é, né, cara, a gente tem vida, a gente quer cuidar dos nossos filhos. E a gente entrega assim, às vezes, pode atrasar um pouquinho, mas quando o nosso produto chegar um pouquinho atrasado, pensa que é porque o nosso funcionário está com o filho dele, se divertindo e tal. Valeu.” Coloca uma coisa real, uma coisa bacana que o cara vai ver: “Pô, que engraçado, que legal. Olha a postura dos caras. Os caras autênticos, os caras reais, os caras não são mascarados, os caras são de verdade, os caras são humanos.” Entendeu? Dá uma zoada na sua missão, dá uma zoada na sua visão, dá uma zoada nos valores. Os valores da sua empresa, ao invés de ser integridade, colaboração, acionistas, sustentabilidade, coloca lá bom humor. A gente tem que ser bem-humorado. Bom humor e generosidade. Fechou. A gente tem que ser bem-humorado, levar a vida sempre assim. Veio o problema, vamos resolver esse troço. Vamos pensar em uma maneira criativa e vamos aí para as cabeças. Vamos olhar as paredes do seu escritório. Você vê esse cinza chato com esses quadros que não significam nada que foi posto por um decorador quadrado. O cara põe o quadro da moda, que não tem significado nenhum, custa caro pra danar, bota um pôster com uma frase engraçada, uma foto de uma situação divertida para a galera chegar de manhã, porque às vezes chega, né… nego veio de metrô, de ônibus, de jegue para trabalhar na sua empresa. O cara já está meio detonado. O cara vê aquela imagem engraçada e dá risada. Já muda o ambiente do cara, já muda a cabeça. Vendedor tem que ser bem-humorado, vendedor tem que ser alto-astral. Se você não é assim, pede para sair. Vai trabalhar nas áreas obscuras da sua empresa. E quando você encontrar um cliente que fala de alguma coisa séria assim, com muita seriedade, problema, “meu negócio está ruim”, não sei o que lá, você tem o dever de virar o cara, virar o cara de ponta cabeça e mostrar que tem uma coisa boa acontecendo sim. Vamos examinar. “Ah, os meus clientes não estão comprando.” “Quais clientes que não estão comprando? Algum cliente está comprando sim. Vamos analisar o seu relatório. Vamos descobrir junto qual cara está comprando. Vamos reverter o troço e vamos dar risada junto e fazer negócio junto. Entendeu? Vendedor tem que ser bem-humorado, vendedor tem que ser para cima.

Outra dica que eu dou para você, nos seus e-mails, e-mail que você manda para o seu cliente, na assinatura, sabe assinatura? Ao invés de você colocar lá Jordão, gerente de contas, empresa tal e aí aquele troço que, às vezes, você trabalha em uma empresa e tem que colocar dez linhas dizendo que a empresa não se responsabiliza pelo que você escreve. Sabe aquela coisa lá? Entre aquela babaquice da empresa e a sua assinatura, bota lá uma frase de bom humor. Vai aí na internet e goolga aí ‘frases de bom humor’, ‘frases alto-astral’. E aí começa a enviar e-mails para os seus clientes, em todos os seus e-mails, você assina com uma frase nova que leva o cara a dar uma risadinha. Faça isso! Vai mudar a história de relacionamento entre você e seus clientes, se você, a partir de hoje, no dia que o Pokémon Go foi lançado, você, em todos os seus e-mails, você assinar, depois do seu nome, com uma frase que leva o cara a dar uma risadinha quando ele recebe o seu e-mail. Você está mandando e-mail que vai aumentar o preço em 3%, velho, assina o seu nome e põe uma frase para o cara dar uma risadinha. Você vai dar uma quebrada, quem sabe o cara até aceita o aumento que você vai propor para o cara, que você está propondo no e-mail. Beleza?

Você tem que ser um cara alto-astral. Se você não é um cara alto-astral pede para sair da área de vendas porque você não serve. O cara quadrado vai ter respostas quadradas e as respostas quadradas mais usadas pelos caras quadrados é “vamos baixar o preço porque o preço é o único jeito que dá para a gente vender” e tem que ter uma margem aí. Pessoas criativas são pessoas relaxadas e divertidas que vão pensar em uma ideia fora da caixa para fazer o negócio acontecer. Beleza? É isso aí!

Se você gostou desse vídeo, me procura aí no YouTube, na internet, você vai me encontrar. Ricardo Jordão Magalhães. Tem trocentos mil vídeos no YouTube, fora do YouTube, no Facebook, em todo o lugar. Tem o blog BizRevolution. E se não for o suficiente para você aprender a vender de uma maneira decente, humana, inovadora, vem fazer meus cursos aí. Tem on-line, tem presencial, você vai adorar. A gente vai com profundida nas questões e eu vou levar você para um novo patamar aí. Valeu! Vamos que vamos, cara! E se você não for bem-humorado, sai fora. Beleza? É isso aí!

Assista ao video de onde essa transcrição foi feita: