Chapadão de Inspiração.

pare-01.

para
A idéia não é viver para sempre, mas criar algo que viverá para sempre.

“Por ali, 10 anos atrás, passavam uns 10 rios diferentes. Hoje, não tem mais nada. Já era. O ser humano destruiu tudo para plantar comida para a gente comer”, falou o Zé Maria, ambientalista que me levou da cidade de Rio Verde até Costa Rica no Interior do Mato Grosso do Sul enquanto cruzávamos de carro centenas e centenas de quilômetros de plantação de tudo que você coloca no prato que você come. Soja, Açúcar, Milho, Carne Bovina, Aves, Algodão e muito mais.

Semana passada eu tive o imenso PRAZER de passar cinco dias maravilhosos no Mato Grosso do Sul a convite do SEBRAE e das Associações Comerciais Locais para palestrar em cinco cidades em cinco dias em uma agenda estilo dupla sertaneja. Show todo dia.

Você aterrisa na cidade, deixa a mala no hotel, toma um banho, vai para a palestra, checa tudo, faz a palestra, termina a palestra, come alguma coisa, conversa sobre a palestra, desvia de besouros gigantescos que invadiram o hotel, dorme algum tempo, acorda cedo, come qualquer coisa, pega a estrada, segue em frente, em frente, mais em frente, enquanto aprende tudo sobre a vida com os motoristas que me levam de lá para cá, até começar tudo de novo na próxima cidade.

Eu rodei 1.350 quilômetros de carro em 5 dias. Eu passei pelas cidades de Sonora, Rio Verde, Costa Rica, Chapadão do Sul e Camapuã. Todos lugares INCRÍVEIS, com uma população INCRÍVEL, com histórias INCRÍVEIS de superação, força de vontade, empreendedorismo, civismo, e muito mais.

Em Rio Verde, Sônia empresária pecuarista me perguntou, “Você sabe de onde vem o leite?”, eu com aquela cara de que vou-cair-em-uma-pegadinha, respondi desconfiado, “Da Vaca?”, “EXATAMENTE!!! Hahaha. Eu sempre faço essa pergunta porque eu notei que as crianças e os jovens de São Paulo sempre respondem que o Leite vem da caixinha. Eles nem sabem que vem da Vaca. Bom para você!”

O melhor investimento que você pode fazer para a sua vida é viajar.

Viajar!

E se você puder casar as viagens que você faz com aquisição de conhecimento, sai da frente; com certeza será o melhor investimento que você vai fazer para a sua vida.

Sonora, que nome para uma cidade! Um lugar cercado de cachoeiras e grutas, cana e açúcar. Poderia ser a Capital Brasileira da Música! Música 24 horas 7 dias por semana, todos os estilos. Escolas e Faculdades de Música por todos os cantos. Bares e Ruas enfeitadas, artistas tocando nas ruas. Quem sabe um dia será.

Foi lá que eu conheci a Drogaria dos Amigos. Uma farmácia local com uma atitude local que pensa na comunidade local. No Dia da Diabetes, na semana que eu estava lá, os caras ofereceram um café-da-manhã grátis, uma caminhada comunitária, atividades físicas, e aconselhamento médico gratuito para toda a comunidade que compareceu na farmácia. Tudo grátis, sem pedir nada em troca. Tudo bancado por parceiros locais que acreditam na mesma causa.

Nos últimos 10 anos eu fui dezenas de vezes na mesma DrogaRaia próxima a minha casa aqui em São Paulo para comprar centenas de fraldas e outras tranqueiras modernas para os meus filhos. NUNCA, JAMAIS, SEQUER, NENHUM atendente me cumprimentou como se me conhecesse. NUNCA. Mas ok, na DrogaRaia eu estou dentro do programa de fidelidade dos caras onde eu tenho que acumular 1 milhão de pontos para trocar por um pirulito ou qualquer coisa do tipo.

Na Drogaria dos Amigos a galera se relaciona com pessoas, na DrogaRaia eu me relaciono com as prateleiras da loja, as bulas dos remédios e o plástico do programa de relacionamento.

A DrogaRaia é joinha.

“Naquele terreno, 7 anos atrás, o INCRA assentou 167 famílias. Eles deram 5 hectares de terra para cada família além de dinheiro para trabalhar a produção. Hoje, apenas 51 famílias continuam ali. O resto das famílias, ao invés de investir na terra e no trabalho, comprou celulares, comida no supermercado, roupa na cidade grande, e perderam tudo”, falou o Rodomildo, o funcionário público de Sonora que me pegou em Campo Grande e me levou até lá. 6 horas de viagem. 6 horas de conversas filosóficas sobre a vida nesse planeta Terra tão carente de pessoas com propósitos.

“O meu pai trabalhou na terra 20 horas por dia durante toda a sua vida. Ele tinha uma pequena fazenda com uma meia dúzia de vacas, bois, galinhas e porcos. Ele acordava de madrugada para tirar o leite das vacas; passava o dia inteiro arrumando comida para os bichos; e no final conseguia alguns trocados com o pouco que a fazenda produzia. Ele trabalhou 7 dias por semana, não tinha feriado, nem final de semana. Essa vida acabou com ele. Eu não quero isso para mim”, disse Geraldo, dono de uma pequena empresa de informática em Chapadão do Sul.

Você, homem branco, sentado em algum escritório bonitão em São Paulo com aluguel inflacionado sem razão, lendo o meu texto do alto do seu iphone 6 plus, deve estar pensando, “Mas nesses lugares tem algum público para palestra???”

O mesmo público de São Paulo. Empresários com smartphones nas mãos, e funcionários com camisetas da Abercrombie, Hollister, bonés John John, e outros nem tanto assim como você e seus amigos. De Sonora a São Paulo, de Costa Rica a Porto Alegre, todo mundo quer as mesmas coisas: evoluir com conforto e felicidade.

A palestra que eu fiz em Sonora é a mesma que eu faria em Nova Iorque. Eu acredito que nesse momento todo mundo está preparado para ouvir as mesmas coisas independente de região e cultura que possuem. No final, estamos todos sintonizados nas mesmas idéias e acontecimentos, e com potencial preparado para ser desencadeado quando você inspira os caras de verdade.

Eu passei por centenas e centenas de quilômetros de terra que pertencem a meia dúzia de pessoas, ou duas dúzias, ou qualquer coisa assim. Árvores?? Raras. Só estão ali porque a lei manda. O dia que a lei das árvores cair, já era. Árvore não alimenta a barriga de ninguém. Então, fora.

A brincadeira da terra agora é outra. Dá-lhe Tecnologia! Dá-lhe Produção! Corre corre corre! Porque a Dona Maria está no Açougue esperando o filé de alcatra da família!

Quando você chega em Chapadão do Sul, você é bombardeado por outdoors com mensagens de marketing que falam sobre “Otimização da Terra”, “Maximização das Sementes”, “Rentabilidade do Campo”, “Sustentabilidade da Fazenda”, “Produtividade dos Porcos”, “Melhoramento Genético”, “Alavancagem de Produção em Situações Especiais” e muito mais. Tecnologia Tecnologia Tecnologia. O Vale do Silício é aqui, e o Silício é a Terra.

Todas essas cidades não tem mais que 30 anos de idade. São cidades novas em buscas de investimentos. Ainda existem terrenos vazios por lá. A cidade ajuda quem gera emprego e leva riqueza para a região. É só ter coragem para empreender uma nova jornada na sua vida e fazer novos amigos.

Nesses últimos vinte anos eu viajei o Brasil inteiro. O Brasil mudou. O Brasil é outro. Talvez, para os marmanjos do Rio de Janeiro que ainda moram com a mamãe, nada mudou; para os paulistanos que fazem o circuito São Paulo-Guarujá também não. MAS, para aqueles que fizeram novos amigos, sairam das suas panelas-vazias, se aventuraram em novos mercados e novas regiões, as coisas aconteceram.

Caso você ainda não tenha percebido, a galera mexeu com o seu queijo, comeu o rato e a mãe dele junto.

Eu REALMENTE acredito em tudo que eu falo. Ao final de todas as minhas palestras, eu lançava uma profecia para a galera. Hehehe. “Vocês acreditam que essa cidade vai crescer? Eu acredito que sim. Em 2024 a cidade de vocês será duas vezes ou três vezes maior do que é hoje. Quando isso acontecer, o Walmart vai abrir aqui. O Magazine Luiza vai chegar. Alguém vai abrir um Shopping Center. O McLixo vai desembarcar. E quando isso acontecer, todos vocês vão quebrar. Todos. Todos que abandonarem a maneira “caseira de fazer negócios” para copiar a maneira corporativa de trabalhar vão quebrar. Não siga a liderança dessa turma. Sejam Generosos, Sejam Humanos, Sejam Locais. Ninguém consegue copiar isso.”

Uma hora antes da palestra em Chapadão do Sul, caiu um toró dos infernos. A palestra começou quase uma hora atrasada e embaixo de uma chuva torrencial. Ainda assim, eu comecei a palestra com uma alucinação jordânica, “O que eu vou falar para vocês hoje é tão iluminado, mas tão iluminado, que eu quero fazer uma aposta com vocês. Quando terminar a palestra, quando vocês sairem lá fora, a chuva terá passado, e o céu estará estrelado. Quem quer apostar uma pizza comigo?”.

Duas horas depois, ao término da palestra, o céu estava estrelado.

Eu poderia escrever um livro de 200 páginas sobre esses cinco dias no Mato Grosso do Sul. Mas eu não vou fazer. Eu quero que você vá até lá para descobrir por si mesmo.

Nós, como seres humanos, sempre teremos um Plano B; mas o fato é: não existe um Planeta B.

Então, por favor, vamos salvar as nossas cidades, ruas, terras e crenças dando valor a elas.

NADA MENOS QUE ISSO INTERESSA!

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

Captura de Tela 2014-11-23 às 20.44.41 Captura de Tela 2014-11-23 às 20.44.49 Captura de Tela 2014-11-23 às 20.44.57 Captura de Tela 2014-11-23 às 20.45.08 Captura de Tela 2014-11-23 às 20.45.20 Captura de Tela 2014-11-23 às 20.45.29