Longa Vida ao Líder Soldado!

300

O filme 300, lançado em 2007, mostra para mim a personificação IDEAL de liderança no personagem do Leônidas. 

O filme não é sobre os 299 soldados e 1 líder. O filme é sobre os 300, Leônidas incluso, como igual. 

O papel do líder, nos dias de hoje, onde os soldados (funcionários) são conscientes, é fazer o papel de soldado 99% do tempo.

EM TODAS AS EMPRESAS FALTAM BRAÇOS, PERNAS e CÉREBROS em TODOS OS DEPARTAMENTOS.

O líder deve olhar um projeto ou área da empresa e se perguntar, "Que tipo de recurso humano está faltando nesse departamento para a turma executar o que eles querem executar??". A partir dessa reflexão, o líder deve assumir o papel que está faltando na área e fazer acontecer.

Por outro lado, cabe ao líder – o cara que começou a empreitada – deixar BEM CLARO para todos os membros da equipe qual é o seu posicionamento em relação as questões mais diversas e difíceis. Por exemplo, no início dos 300, Leônidas dá um chute no peito do mensageiro persa mandando-o para o fundo de um poço sem fundo por falar um monte de asneiras sobre Esparta. 

No meio do filme, um dos 299, corta o braço do mensageiro persa por falar um monte de abobrinha sobre os espartanos. O espartano corta o braço do persa sem pedir qualquer autorização para Leônidas. O rei inclusive não está presente na cena, mas o espartano JULGA que Leônidas teria feito o mesmo.

TUDO que conhecemos sobre liderança é baseado em religião. O ser humano nasce e vive de joelhos porque alguém disse que DEUS é soberano a ele. BULLSHIT!

Se DEUS quissesse que você se ajoelhasse para algum tipo de liderança, ele apareceria na sua frente agora.

Eu não estou dizendo que duvido de Deus ou não. Essa não é a questão. O que estou dizendo é: QUANTO MAIOR O NÚMERO DE FIGURAS DE LÍDERES NA EMPRESA, MENOR O NÚMERO DE LÍDERES ENTRE OS FUNCIONÁRIOS. 

Longa Vida ao Líder Soldado!