Steinbrenner, Morreu a Lenda!

George_steinbrenner

George Steinbrenner, o cara que reinventou o New York Yankees morreu hoje aos 80 anos. Steinbrenner foi o cara mais importante, maluco, criativo, energético, inovador do mundo dos esportes dos EUA.

Hoje é dia do All-Star Game do Baseball, o jogo que reune todos os melhores jogadores do baseball para celebrar o esporte. Curioso como algumas pessoas se vão em datas representativas para elas.

Durante 37 anos Steinbrenner comandou o New York Yankees com pulso ditatorial. Conhecido como The Boss (O Chefe), Steinbrenner contratou e demitiu na emoção, demandou níveis de resultados sem sentido, foi suspenso dois anos por picaretagem da brava. 

Em cima da sua mesa, uma placa mostrava para todo mundo que quisesse ver qual era a sua filosofia de negócios e liderança, "Lidere, Siga, ou Saia da Porra do Meu Caminho", frase originalmente dita por outro trator da história, George S. Patton, o general americano responsável pela vitória dos aliados na Segunda Grande Guerra. 

Steinbrenner se tornou uma lenda dos negócios e dos esportes ao comprar o New York Yankees da CBS em 1973 pela pechincha de 10 milhões de dólares, e então transformá-los na marca de esportes mais conhecida no mundo inteiro. Estima-se que a marca dos Yankees vale hoje $ 2.5 bilhões de dólares. Os Yankees sempre foram uma paixão nacional americana, mas eles estavam caidaços na década de setenta. O boné dos Yankees é um dos itens mais pirateados do planeta. 

Steinbrenner cometeu dezenas de erros e fez centenas de inimigos, mas poucas pessoas fizeram o que ele fez no mundo dos esportes. 

Os funcionários dos Yankees conheceram o pior de Steinbrenner. O cara foi um cavalo com os comandados. Ele não apenas demitia na emoção, mas demitia e recontratava, demitia e recontratava a mesma pessoa inúmeras vezes. Tudo na emoção. 

Steinbrenner acreditava que a única coisa que interessava para um Yankee era ganhar a World Series. Não ganhar significava a mesma coisa que ficar em último lugar. Ele descia a porrada em todo mundo, e demitia quando percebia algum sinal de fraqueza. 

Durante o seu reinado a frente dos Yankees, o clube ganhou 7 World Series! Um feito sem precedentes.

Steinbrenner inflacionou os salários do baseball. Antes de Steinbrenner os melhores jogadores ganhavam uma miséria. Depois de Steinbrenner os melhores jogadores passaram a ser milionários. De um lado ele pagava quantias absurdas para os seus jogadores, do outro lado exigia o sangue e a alma do cidadão.  Os cabelos compridos foram proibidos, as barbas por fazer também. 

Ao contrário do mundo tradicional dos negócios onde o chefe dá meia dúzia de chances para o cara que ganha bem trazer resultados, Steinbrenner não tinha muita paciência com isso. Se o cara queria ganhar bem, ele tinha que trazer resultados imediatos. 

Os funcionários dos Yankees sofreram muito durante o período de 1979 a 1995, quando o Yankees não ganhou nenhum campeonato. Por funcionários entenda todo mundo, desde a recepcionista do escritório até todos os jogadores e comissão técnica. 

Steinbrenner arrumou briga até com Yogi Berra – jogador lendário dos Yankees. Berri ficou sem pisar no estádio dos Yankees por mais de 14 anos. É como se o presidente do Santos Futebol Clube proibisse Pelé de pisar na Vila Belmiro.

Apesar disso tudo, Steinbrenner era amado por funcionários (jogadores) e clientes (os fãs). Ele fazia tudo que podia pelos jogadores, e fazia tudo que fazia para que os fãs tivessem orgulho de serem torcedores dos New York Yankees. 

Steinbrenner se foi, mas o legado continua. Desde 2007 os Yankees são diridigos pelos filhos que ele preparou muito bem para tocar os Yankees em frente. 

Em 2009 os Yankees ganharam outro título da World Series, e ganharam o novo e fabuloso Yankee Stadium. 

Enfim, quando a empresa está cambaleando, as pessoas parecem frouxas e sem muita vontade de ir longe, e o trabalho duro há tempos foi esquecido, o SUCESSO pede um LÍDER COM PULSO e DETERMINAÇÃO para resolver a parada. 

GO YANKEE GO!

Algumas frases famosas de Steinbrenner:

"Eu não venderia o Yankees por nada desse mundo. Ser dono do Yankees é que nem ser dono da Monalisa. Você não vende nem a pau." Sobre o Yankees, Outubro de 1979

"Vencer é que nem respirar. É isso que fez os EUA um grande país. Eu acredito na Maneira Americana de Viver, e essa maneira é sobre ser bem sucedido. Os EUA precisam de heróis… Eu não sou o tipo que será amado pelas pessoas, mas George Patton também não foi. Heróis não são necessariamente pessoas legais". Sobre a sua maneira de ser, Parade Magazine, 1980

"Eu não sei se eu trabalharia para mim mesmo." sobre o seu estilo de liderança, março de 1981. 

"Os New Yorkers precisam ser fortes… Quando você vai pegar um táxi, você tem que lutar pelo táxi. Quando você vai almoçar, você tem que brigar por um lugar para sentar. É assim todos os dias. Essa é a atitude mental dos New Yorkers", Sobre a cidade, Janeiro de 1988

"Eu tô pagando 16 milhões de dólares por ano para o cara. Eu tenho o direito de opinar sobre a sua vida pessoal", Criticando Derek Jeter (um dos melhores jogadores dos Yankees em todos os tempos) sobre a maneira que levava a sua vida pessoal

New_york_yankees-12564